turbulências na madrugada – lua escorpião.

Posted by on 08/05/2017 in Lua | 0 comments

By Evelyne mary

é nessa madrugada que a lua deixa libra e ingressa em escorpião. pois bem, nessa madrugada às 02H e esse ingresso acontece em oposição com mercúrio e urano e em sextil com saturno.

acredito que não há necessidade de dizer que nesse ingresso os mais sensíveis a sonhos e pesadelos sentirão de forma potente esse ingresso, né?! essa oposição e a lua em escorpião mergulham no profundo e sinuoso poço sem fim das entranhas regidas por escorpião.

se escorpião enquanto água fixa tem seu veneno há na mesma proporção o antídoto, quem nem sempre é usado de forma rápida no outro ou em si, afinal, acreditar que escorpião toca única e exclusivamente só o outro, é uma lenda urbana de imensa bobagem.

assim, vamos lá: todo mundo sem exceção tem escorpião no mapa, o que representa um ponto profundo no mapa de todos nós. há quem o tenha no sol, no ascendente, na lua, com planetas, sem planetas, em casas angulares ou simplesmente por ali, em algum canto do mapa pronto para a auto ou não dose de veneno ou antídoto.

por regência, marte e plutão. um está em gêmeos e o outro em capricórnio, um dando face afiada a toda forma de comunicação e outro provocando a terra que não gosta de provocações e sim, estar ali no alto de sua montanha observando seu rebanho. tá, pode ser seus aliados, também pode ser amigos, parceiros, a própria vida, os negócios..

eu gosto de plutão, pela astronomia é um mero anão transitando entre toda “sujeira” universal, poeiras, cometas, meteoros.. gosto dele afinal ele resiste entre tantos empecilhos e segue sua dança lenta hoje retrógrada, mas segue, revirando a terra e derrubando montanhas.

plutão no mínimo tem algum poder, consolida essa forma de agenciar e lidar com obstáculos, depressões, afirmações, tensões. segurar um planeta que transita entre a “quebradeira”  do universo nem em sonho é das coisas mais tranquilas de se fazer.

dito isso voltemos a madrugada de 09/05 e o ingresso da lua em escorpião que acontece na casa onde escorpião se sente mais ativo, a casa 08 do mapa e entre os temas desse encontro temos, o desapego, a morte, o lidar com perdas de qualquer tipo, o valor do outro e o lidar com isso..

depois que todo mundo abraçar as pálpebras fechadas hoje o encontro se resume em prestar atenção as imagens que sonhos e pesadelos estarão trazendo, iluminando a face oculta do inconsciente de cada um. uma lua que caminha para sua totalidade iluminada, face cheia voltada a luz solar, um candeeiro para os caminhos das dobras desse poço sem fundo que somos constituídos e deixamos por lá nossas faces indesejáveis ou doloridas.

pois bem, esse ingresso marca a real necessidade de parar de adiar, protelar, ruminar, evitar, .. , quantos nomes quiserem dar, mas é o encontro para deixar de carregar bagagens extras ou alheias. um encontro que provoca até os mais fixos a revisitar instantes.

em oposição com mercúrio e urano, é a faísca, é a tempestade sináptica que se apresenta em telas coloridas ou não indicando o que não cabe mais e aos mais atentos, o porque disso ou aquilo não caber mais. é o convite real a mudanças necessárias e sempre temidas de cada um.

claro, que em bom aspecto com saturno o caminho de volta estará indicado, mas mesmo assim, ele se apresenta onde houver movimento de encontro consigo. as intensidades tomam corpo, tudo se torna mais pulsante, a água fixa do zodíaco convida ao mergulho para desapegar e amadurecer o que não dá mais para evitar.

brigar com tudo isso pode causar labirintite num grau enlouquecedor, tira os pontos de apoio de qualquer um, então a dica para essa noite é se conectar com o mais sagrado de cada um, seu ser único e intransferível.

dar atenção as imagens que irão se apresentar é seguir um fluxo limpo que se apresenta e precisa de atenção, brigar com tudo só trará desgastes imensuráveis – que sim, você pode ter esse desejo e ficar correndo entre cu e garganta sem parar, mas também pode sair do controle e deixar que esse encontro aconteça e se dissolva.

essa lua em escorpião chega essa madrugada, provoca as sensações, instiga os mais sensíveis, provoca os mais relutantes, mas uma coisa é certa, é um bom momento para desapegar, dar tchau, dizer adeus, avançar casas, parar de seguir com pesos extras seja para ser vítima ou não.

não estamos em tempos fáceis e a loucura se apresenta com muitas facetas nos dias de hoje, já basta a censura que come solta e provoca a olhos nus a todos e ao mesmo tempo, alegra os que necessitam permanecer parados pelo receio de ter que dar explicações a si ou aos outros – mas geralmente a si.

gente falando dos sinais e tudo mais dessa lua vai estar cheio, mas eu sou aline camargo, escrevo a dança dos planetas e aqui de onde eu olho e sigo observando as pessoas ou mesmo, enquanto escuto histórias, há muito ainda o que desapegar para seguir, mas para tanto, é necessário desejar parar de ser o dono do controle das coisas, ou nunca deixará de sair roxo pela força do vento da mudança e muito menos deixará de enjoar com o balanço da terra remexida que provoca sem pudor os labirintos de todos.

dança dos planetas – dia da lua.

Read More

o sol pela terra fixa e o azul com a luz mais bonita.

Posted by on 02/05/2017 in Lua | 0 comments

onqotô – mortal loucura 2005 – grupo o corpo

o céu esta bonito, a dança segue entre lampejos de instabilidades e caminhos que se constroem entre tempos e contratempos. sol e lua, seguem por agora com bons aspectos, a lua por si, cresce em leão, após mergulho minguante e ocultação para o novo, coloca sua face novamente ao encontro da luz.

é em leão que passa sua dança pelo fogo, depois de um encontro com os minérios da carapaça lá por caranguejo. pensar assuntos dessa ordem: – raízes, nutrição, encontros, memórias foi o caminho crescente por caranguejo e hoje, em leão, coloca em movimento o necessário para construir tais desejos, já que toca vênus e ela, está em áries.

outro fluxo que muda também é o de mercúrio, que está para retomar seu caminho direto, mas para tanto, amanhã, ralenta sua dança até a suspensão do movimento e segue direto por áries. vale lembrar que isso tudo acontece de forma conjunta com urano, que segue dando extras de insônias ou noits instáveis aos sensíveis.

urano, mercúrio e vênus em áries e o que poderia ser uma breve inspirada mais profunda pode ser o grande disparo para movimentações intensas, o fogo está sendo alimentado, todo ele representado no zodíaco tem um planeta tocando seu palco e acontecendo em movimento.

como se corpo estivesse com suas chamas dançando, buscando espaços onde possa provocar saltos em cada um de nós para construirmos passagens entre espaços lisos ou não, fluidos ou não..

o sol está em touro, o corpo sente, o corpo se coloca para perceber e compor com o que está ao redor, usar desse fogo que toma o humor da dança pode ser de grande avanço ajuda onde há necessidade de construir ou alimentar contornos e a ocupar o mundo. e olha que esse mundo pode ser ir até o espelho mais próximo.

em touro o tempo da luz é fixa, percebe-se no maxilar onde há necessidade de mais intensidade ou não, seja na mastigação seja na ruminação. há espaço e tempo para colocar em movimento o necessário, seja para compor, seja para descompor.

alongar o corpo e aquecer a garganta é de grande valia para quem está buscando tais composições. é de corpo flexível que a terra fixa necessita para andar sobre seus desejos e de garganta sã, para seguir comunicando o que compõe e o que descompõem com sua fala, voz, você.

estar presente em momentos difíceis como estamos vivendo só mesmo com o corpo e mente presentes, respire e movimente-se.

dança dos planetas – dia de marte.

Read More

ciclos..

Posted by on 13/04/2017 in Astrologia | 0 comments

a288b53b13322122e05fe1d048b4828a

aos que dançam comigo, seja de forma regular, fluida, sistemática, em observação, em desgosto ou mesmo sem entender nada do que eu escrevo, minimamente já deve ter sacado que tenho um afeto com urano, com esse planeta que dança em ritmo próprio, perpendicular – e aqui, deixando um pouco o real significado do angulo reto e pensando na transitoriedade singular, com as outras danças dos outros planetas.

estamos por dias onde o sol se encontra em conjunção com urano, onde ele recebe nesse encontro desde intensas rajadas elétricas ao fortalecimento de desejos de romper, mudar, tomar novas inciativas e, também imprime forte fluxo causando nas ansiedades, dando picos profundos e sem aviso prévio de que algo transtorna dentro.

esse transtornar não necessariamente precisa ser ruim, aliás, ele o será como cada um sempre reage aos desarranjos que se apresentam na vida em forma de contratempo. onde há espaço para minimamente observar o entorno abre-se o tom para mesmo com os nervos trêmulos seguir, para bem onde quiser na real..

passei uma boa temporada falando das oposições que libra vez ou outra encontrava com urano em áries,  do quanto se poderia aproveitar esses momentos para movimentar algo, nem que fosse abrir espaço na balança, descer um tanto do muro diplomático, tomar corpo e ter inciativas. momentos densos para mudar e amadurecer.

nesse encontro do sol com urano, júpiter em libra continua sentindo a forte necessidade de ser quem ele deseja ser, seja como for, e claro, segue a necessidade de não buscar os panos quentes sempre, o tema ainda é criar corpo inteiro e potente de escolhas e ações.

mas quero ficar só com sol e urano e questionar como esse encontro pode mexer com o eu de cada um. não há grandes tratados para tanto, participo de exemplos em consultas e coisas que leio, escuto, observo, vivo..

acredito que há espaço para surtos, até porque com as políticas que andam nos cercando e o adoecimento que chega a galope, não há como evitar surtos – há sim, podemos ser alienados de nós mesmo, claro. acredito também que esses surtos dependendo de onde eles ressoam em nosso corpo, em nosso eu carregam potencias suficientes para nos colocarmos em ação.

e é aqui que entra o mais forte dos encontros: como você lida com mudanças, movimentos, rupturas, desvios quaisquer, limites, ciclos?

esse encontro entre sol e urano nos implica em nos olharmos, em nos sentirmos, em nos eletrocutarmos para que desse curto consigamos dar um novo passo, transitar em novas territorialidades com a coragem de quem segue com o desejo do não conformismo ou que tudo sempre se apresenta munido da sensação do medo.

um momento singular para conseguirmos cortar pela cabeça ou pela raiz o que não deve mais nos acompanhar, mesmo que seja uma sensação, uma paralisação, um anseio de que mudar ou seguir é propriamente morrer. o é, mas não é o fim, saber que se carregará sempre a marca impressa em algum canto do corpo de onde se veio, do que se compôs ou se decompôs de nós para estar nesse aqui e agora.

aproveitar esse encontro é não deixar de sentir a natureza pulsante que convida as apropriações de si, mesmo que isso gere estranheza alheia ou rompimentos por isso, mesmo porque, quando damos um passo e mudamos mesmo que micromilímetros dentro, não necessariamente todo mundo nos acompanhará. quem o elo estivesse nessa micro morte sofrida dentro também ficará para esse outro tempo caso não esteja em mudança também.

falar em desapegos, amadurecimentos, novas terras sempre causará com o estômago, alma, labirinto, sempre tocará em medos de aceitação própria ou do outro e o lidar com as consequências de que nem todo mundo está aberto a essas mudanças.

assim, onde houver desejo e coragem extra, se lance, tá bom pra isso, o corpo que ressoa esse desejo está pedindo esse deslocamento. mas não espere que todo mundo compreenda ou aceite e a diferença é aqui que acontece, compreender que não existe a eternidade em todas as relações.

dança dos planetas e seus humores – dia de júpiter com a lua entre as dobras de escorpião

Read More

vem, vem, vem! meu padinho..

Posted by on 05/04/2017 in Astrologia | 0 comments

b6dca6108995af8e07064bb979ab5479

é la da lua em leão que a dança percebe a mudança do humor. se falamos em leão, fica complicado não esbarrar no eu, esse ser singular que compomos desde que nascemos até nossa morte. será pela manhã, antes das sete que ele estaciona, pausa e respira em sagitário.

segue retro até novamente estacionar em agosto, 25. estaciona e segue finalmente rumo a caprica, seu signo regente, isso lá em dezembro, um encontro que promete e acalma sensações. mas a dança dos planetas é agora, é aqui que o tempo toma novo corpo, que sinaliza ralentando.

seja em si, seja em parcerias, seja até em filosofias profundas, permaneceremos em tempos onde realidade nua e crua, que busca de forma severa o universo das certeza darão de cara com o mundo sem fronteiras, com o eterno desejo da quebra de todas as certezas em busca de um horizonte infinito.

a lua estará em tensão quadrada com marte enquanto o sol em severa oposição com júpiter. se o desejo é existir e ocupar, se faz necessário o saber para tanto, não a clima para expansões desenfreadas e muito menos contenção de energia. é de extrema importância conseguir o espaço do meio e se aliar com o corpo são.

saturno silencioso, passos pesados entre tempos e contratempos retrograda e nos alinha com a necessidade de pisarmos em terra firme, mesmo que nova, mas firme com os pés todo no chão. ele também estará em quadratura com vênus retrô em peixes, e a necessidade de conseguir se discriminar das entorpecências da vida e sim, lidar de forma concreta inclusive onde houver necessidade de amadurecimento e desapego.

é bacana se perceber e pesar menos na mão das exigências, só pegar mais leve, tentar curtir ou compreender sem se compadecer e respirar, buscando formas de se alegrar mesmo com o tempo retrô que saturno apresenta.

se lidar com a realidade é um tema para essa dança, de uma reparada em si, no que realmente precisa fazer acontecer e se concentre, encontre seu tempo, silencie e produza seus desejos. saturno retrógrado em labaredas que lambem estudos, conhecimentos, viagens, culturas outras.. também indica espaço para concretizar projetos.

só não vale esquecer que o tempo tem outra velocidade e não é nem de perto a que cada um vai desejar.

dança dos planetas e seus humores. lua leão. saturno retrô.

Read More

ocupe seu espaço para não perder seu corpo.

Posted by on 28/03/2017 in Astrologia, Lua | 0 comments

f6d5cb413d7adceea5197d87b946ae71

plutão, marte e netuno – o trígono que abre alas para a lunação ariana, lunação essa que segue com a força de novos encontros onde se abandona velhas formas e padrões emocionais ou mesmo físicos de agir, ir e vir.

o bom dia carrega o caminho feito pelo encontro de planetas pelo signo do fogo ariano, encontro que também indica necessidades de evitar não pensar antes de falar, agir, seguir.. antes do bom dia respirado me pergunto se alguém não dormiu, se foi consumido por insônia ou picos de ansiedade, palpitações.

mudanças impulsionadas por encontro com urano sempre se desenham com o inesperado, com ventos fortes de mudanças vindos às vezes de sei lá onde. claro que nesse ímpeto é necessário evitar desejos abusivos de cuidar, controlar, permear o outro, onde na verdade é necessário acalmar e deixar também o outro passar por suas transformações.

uma vez ouvi que querer salvar o outro é uma necessidade de se salvar, e não quero dizer que essa lunação causa a dependência de cuidar do outro, mas fica mais fácil quando necessidades reais se apresentam a nós e plutão no ascendente, marte em touro e netuno em peixes, pode causar o escapismo de si.

plutão que segue em sua dança vagarosa por caprica movimentando a terra montanhosa do zodíaco, segue em quadratura com urano, esse que está no meio da dança dessa lunação. há espaço suficiente nessa lunação para vazar de si e construir novos caminhos potentes.

não há necessidade de abrir a cabeça para atravessar esse muro, há sim, espaço de sobra para compreender a força dessa lunação e movimentar em si ancestralidades, raízes, passado, memórias, sentimentos. dai pode-se seguir dois caminhos, ou infinitos até, de romper com velhos padrões e pensamentos em tropeços para seguir com força na construção de tudo que esta ali perdido entre medos e preguiças.

mas acredito que um caminho muito inteligente para essa lunação é conseguir se discriminar dentro das relações, essa lunação abre espaço de sobra para não quebrar a cabeça no muro, mas conseguir saber onde você começa e termina e assim, reconhecer isso no outro também.

abre espaço para a singularidade se apresentar e construir relações potentes ao invés de muletas transitórias. sol, lua, mercúrio, vênus retrô e urano, todos em áries. o calor, as sensações, as sinapses, a química e o tempo irregular estão juntos nesse encontro de sol e lua, no mínimo, mas bem no mínimo há mudanças para acontecer.

micro movimentos que podem se perder em ansiedades pela falta de movimentar o corpo, ele adoece e perde a capacidade de perceber oportunidades de colocar em prática desejos e novos caminhos.

para terminar, vale lembrar que essa lunação também imprime forças para que ocupemos cada dia mais as ruas, os espaços, rompendo com as catracas impostas por governantes mancos, ocupem seus espaços, busquem suas forças. a revolução não acontece vendo televisão..

dança dos planetas – dia de marte – lua nova

Read More

o sino da igrejinha faz..

Posted by on 13/03/2017 in Astrologia | 0 comments

Three Worlds by M.C. Escher, 1955

deu um tanto mais das dezoito horas de hoje e mercúrio estará em áries. vale lembrar que por lá também temos vênus retrógrada e urano, enquanto marte segue pela terra fixa do zodíaco.

esse ingresso de mercúrio tem o carrego da realidade sendo farol para a água mutável, para toda plasticidade que contorna a todos em algum canto do mapa natal – saturno em quadratura com sol em peixes traz o antídoto para o excesso de maresia.

provoca fluxos de águas frias, candeeiros para nebulosidade e entrega ao imaginário a ponte para a realidade, assim sendo, frustrações ao se deparar com o árido do tempo podem se apresentar, já que a lua libra estará em tensões com mercúrio e vênus, será necessário respirar para uma boa ponderação dos pesos e medidas.

esses sim são extrema importância já que mercúrio em áries acelera a velocidade das sinapses e pode provocar falas ansiosas colocando relações íntimas ou não em balanço. onde não houver respiração a medida pode sair da realidade e o peso pender para o lado mais despreparo da balança.

mercúrio tem a velocidade de transitar entre inúmeras sinapses e conjugar tempo e espaço de forma lúcida, para seguir nesse fluxo, para compreender que velocidade pode ser diferente de ansiedade basta alimentar esse fluxo entre respirações sinceras e colocando o corpo em movimento.

em áries, mercúrio chega também em quadratura com saturno que segue por sagitário, assim não ficará difícil compreender a necessidade do tempo e da calma em articular.

os mais sensíveis – claro que com a ajuda do estrago que o golpista vem causando com suas manobras e nosso prefeito de mentira – já há quem se encontre em estado de insônia, de cansaço extremo do corpo e fadigas mentais, mas acredito num maior ceticismo com relação ao sono.

o que por um lado pode em muito ajudar quem precisa sentar e traduzir sinapses em escritos, mas por outro pode de forma grave potencializar os estados insones. o que vai muito ajudar é realmente produzir cansaço, deixar o corpo suar, provocar hormônios e entregar o corpo ao descanso.

onde não houver descarrego de energia haverá aumento da estática, o corpo estará mais elétrico provocando pequenos curtos pelos dias. acredito que seja mais fácil colocar o corpo em movimento, descarregar com a natureza que arrumar itens queimados..

sabendo aproveitar tudo isso, há espaço suficiente para produções potentes, mas também de sobra para desmoronamentos onde não houver calma e compreensão que o tempo e a realidade também regem os contornos das sinapses.

 dança dos planetas – dia da lua.

Read More

o entorpecer e o eclipse.

Posted by on 24/02/2017 in Astrologia, Lua | 0 comments

0f526615fac8daf44245129da5e84d45

foi no dia 18 de fevereiro que o sol deixou aquário e ingressou pelas águas inquietas de peixes, pela profundidade de quem conhece a base do iceberg e ainda assim, aponta em silêncio seu cume, sua ponta gelada que o aquecimento global é capaz de desintegrar, derreter, e provocar fluxos antes calmos em tsunamis de sensibilidades.

o grau falava de casa 11, tratava de aquecer amigos, grupos, contata-los com a calma de quem respira entre uma meditação e outra, como quem consegue coexistir ao caos plástico e a subversão dos fatos quando o assunto proclama justiça.

no ascendente, urano, marte e vênus e um calor da porra aquecendo o líquido inflamável que é peixes, mas peixes é drama, é passivo.. ou você que nunca errou o ângulo da pedra ao lança-la no espelho d’água. esse ascendente claro era áries, por lá forças capazes de criar estados de atenção e perigo constante onde não exista tempo para respirar.

a insônia que contorna o espaço provoca até o mais sonolento, até o mais distante de qualquer manifestação ativa, deixa tudo elétrico, instável e se mescla de mutável ao cardeal e instiga todos os sentidos, desgasta dobradiças e inflama onde o fluxo parou, estagnou..

hoje a lua dança em aquário, dança em miúdo o minguar do lua, toca espaços que necessitam silêncio onde o assunto era mil vozes no mesmo espaço. observe seu entorno, seu interno, seu externo, seu fluxo. observe também onde há necessidade de uma revolução, de uma provocação para um novo estado entre amigos e projetos.

não se valide pela correria em olhar esses aspectos, é tempo de findar, a quaresma aponta com vênus retrógada, com vênus dosando a pressão da panela, com vênus necessitando reencontros onde há ou não tropeços, onde não houver, cultive para não tropeçar.

vênus estaciona, ralenta seu passo na casa 02, a casa de touro, a casa dos valores, valores que tem compõem e valores que se conquista. no ascendente peixes com sol, mercúrio e netuno, onde se percebe a necessidade e reexistir?

antes de vênus retrogradar temos o dia 26 de fevereiro, dia de eclipse. dia em que o encontro entre sol e lua nos devolve a lua nova, que junto encontra netuno, encontra mercúrio e é domingo de carnaval, é casa 10, é a possibilidade de terremotos pelo governo, é casa 10. é o brasil sendo brasil e onde a má sorte se instalar seremos novamente chamados de idiotas na cara.

mas é domingo de carnaval e o eclipse toca netuno, transborda nevoeiro, se torna entorpecente e quem bem souber transitar redescobre afetos, reafirma sentimentos e os traduz em carinho, singelos e ricos toques sensíveis, criativos.

ainda assim, poderíamos fazer um trato, evitar o vigário e seu conto criador de elos em profecias fictícias. estamos junto da quaresma e de um chincalhão de senhores passíveis do uso da religião para profecias mancas e sem muletas.

também podemos citar o trio urano, marte e vênus em áries, sim riscando todas as possibilidades inflamáveis instáveis. aquecendo o desejo de provocar o belo com necessidade reais de revolução. necessidades reais de transmutação no ser e estar onde a estria hipócrita se faz presente em gestos inúteis que debilitam e provocam o não entendimento.

partículas inflamáveis num oceano que anda sofrendo com o aquecimento, assim, se o sangue está percebendo as breves borbulhas entre as hemácias, melhor respirar. ter certeza do propósito do movimento e ir ou não inflamar mais, a não ser que seja necessário reconstruir ou novamente indicar os limites.

o trio urano, marte que está em casa e vênus, seguem em tensão com júpiter retrô libra e plutão caprica. a balança ligou o ignore para os pratos em harmonia, temos pela frente a ressonância desse eclipse. caso faça a observação do eclipse, proteja seus olhos, só não vale fechar os olhos para os instantes que se apresentam nesse período, abra bem os olhos, a calma para os pupilas também é a falta de luz.

dança dos planetas – dia de vênus – lua minguante.

Read More

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com